Cristianismo

This post is also available in: bgБългарски zh-hans简体中文 zh-hant繁體中文 nlNederlands enEnglish fiSuomi frFrançais itItaliano ko한국어 nbNorsk bokmål esEspañol elΕλληνικα

A ESCOLHA

Imagine que eu lhe oferecesse a oportunidade de escolher um dentre quatro presentes:
  • A tela original da Mona Lisa
  • Uma Ferrari 0km
  • Um milhão de reais em dinheiro vivo
  • Um pára-quedas

Você pode escolher somente um. Qual você escolheria? Antes de decidir, eis uma informação que lhe ajudará a fazer a escolha mais sábia: você tem que saltar de um avião a mais de 3000 metros de altura.

Isso lhe ajuda a ligar os pontos? Deveria ajudar, porque você precisa do pára-quedas. É o único dos quatro presentes que lhe ajudará com o seu dilema. Os outros podem até ser valiosos, mas são inúteis quando se trata de enfrentar a lei da gravidade em uma queda de mais de 3000 metros. O conhecimento de que você terá de saltar deve produzir um medo saudável em você – e esse tipo de medo é bom porque pode salvar a sua vida. Lembre-se disso.

Agora, pense nas quatro principais religiões:

  • Hinduísmo
  • Budismo
  • slamismo
  • Cristianismo

Qual delas você deve escolher? Antes de se decidir, eis uma informação que vai lhe ajudar a fazer a escolha mais sábia: todos os seres humanos se encontram à beira da eternidade. Todos nós vamos morrer. Todos teremos que passar pelos portais da morte. Isso pode acontecer conosco daqui a vinte anos, ou em seis meses… ou hoje mesmo! Para a maior parte da humanidade, a morte é um enorme e aterrorizante salto rumo ao desconhecido. Então, o que devemos fazer?

Você se lembra que foi o seu conhecimento sobre o salto o que produziu aquele medo saudável, e que esse medo o ajudou a fazer a escolha certa? Você sabe o que a lei da gravidade pode fazer com você. Do mesmo modo, vamos examinar uma outra lei e, espero que, o conhecimento do que ela pode fazer com você o ajudará a fazer a escolha certa acerca do maior problema da vida.Por isso, me acompanhe – e lembre-se de deixar o medo trabalhar a seu favor.

O SALTO

Depois que morremos, temos de enfrentar aquilo que é chamado de “a lei do pecado e da morte”1. Essa Lei é conhecida como “Os Dez Mandamentos”.

Sendo assim, vamos examinar essa Lei e descobrir como você se sairá quando a encarar no Dia do Julgamento. Você amou a Deus sobre todas as coisas? Ele está em primeiro lugar na sua vida? Deveria estar. Ele lhe deu a vida e tudo que existe de bom nela. Você O ama com todo o seu coração, toda a sua alma, todo o seu entendimento e com todas as suas forças? É isso o que o Primeiro Mandamento exige. Será que você quebrou o Segundo Mandamento ao criar um deus em sua mente com o qual você se sente confortável, uma idéia que lhe permite dizer “meu deus é um deus de amor e misericórdia, ele jamais mandaria alguém para o inferno”? Esse deus não existe, ele é um produto da sua imaginação. Criar um deus em sua mente (um deus à sua imagem e semelhança) é algo que a Bíblia chama de “idolatria”. Os idólatras não entrarão no céu.

Você já usou o nome de Deus em vão, usando-o para expressar desgosto como se fosse uma palavra suja? Isso se chama blasfêmia e é muito sério aos olhos de Deus. Isso é quebrar o Terceiro Mandamento, e a Bíblia diz que Deus não deixará impune quem tomar o Seu nome em vão.

Você sempre honrou seus pais em todas as coisas e guardou o Dia de Descanso, para santificá-lo? Se não, você quebrou o Quarto e o Quinto Mandamentos. Você já odiou alguém? A Bíblia diz que “quem odeia seu irmão é assassino”2.

O Sétimo é “Não adulterarás”; Jesus disse, “Qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la já cometeu adultério com ela em seu coração” 3 (o sétimo mandamento inclui sexo antes do casamento). Você já olhou para alguém com lascívia ou praticou sexo fora do casamento? Se a resposta for sim, você violou esse Mandamento.

Você já mentiu alguma vez? Já roubou alguma coisa, independente do valor? Caso sim, então você é um ladrão e um mentiroso. A Bíblia nos diz que “o Senhor odeia os lábios mentirosos” 4, pois Ele é um Deus de santidade e verdade. Você já cobiçou (desejou com inveja) as coisas de outras pessoas? Isso é uma violação do Décimo Mandamento.

A PEQUENA JÉSSICA

Pois bem, essa é a Lei moral de Deus que cada um de nós enfrentará. Seremos indesculpáveis quando estivermos perante Deus, pois Ele nos deu nossa consciência para distingüir o certo e o errado. Cada vez que mentimos, roubamos, cometemos adultério, matamos e assim por diante, sabemos que isso é errado. Portanto, eis a pergunta crucial. No Dia do Julgamento, quando Deus lhe julgar, você será declarado inocente ou culpado de quebrar essa Lei? Pense antes de responder. Você irá para o céu ou para o inferno? A Bíblia adverte que todos os assassinos, idólatras, mentirosos, ladrões, fornicadores e adúlteros acabarão no inferno. 5 Então, o que isso quer dizer?

Talvez a idéia de ir para o inferno não lhe assuste porque você não acredita nisso. Isso é como permanecer à beira da porta aberta de um avião a mais de 3000 metros acima do solo e dizer “eu não acredito que haverá qualquer conseqüência se eu saltar sem pára-quedas”.

Dizer que não haverá conseqüências por se quebrar a Lei de Deus é dizer que Deus é injusto, que Ele é mau. Eis o motivo.

Em 24 de fevereiro de 2005, foi comunicado às autoridades o desaparecimento de uma menina de nove anos de idade que estava em sua casa em Homosassa, Flórida. Três semanas mais tarde, a polícia descobriu que ela havia sido seqüestrada, brutalmente estuprada e, depois, enterrada viva. A pequena Jessica Lunsford foi encontrada ajoelhada, amarrada, abraçando um bichinho de pelúcia.

QUAL SUA REAÇÃO?

Como você se sente com relação ao homem que assassinou aquela garotinha indefesa de uma maneira tão repudiosamente cruel? Você está com raiva? Eu espero que sim. Eu espero que você esteja indignado. Se você estiver se sentindo completamente indiferente com relação ao destino de Jessica, isso revela algo terrível sobre o seu caráter.

Você acha que Deus se sente indiferente com relação a tais atos de maldade? Você pode apostar sua preciosa alma que não. Ele está indignado com isso.

A fúria do Deus Todo-Poderoso contra a maldade é prova de Sua bondade. Se Ele não se irasse, Ele não seria bom. Nós não podemos separar a bondade de Deus de Sua ira. Mais uma vez, se Deus é bom por natureza, Ele tem que estar completamente irado com a perversidade.

Entretanto, a Sua bondade é tão grande que Sua ira não se limita aos atos perversos de estupro e assassinato. Nada está escondido de seus olhos puros e santos. Ele está indignado com a tortura, terrorismo, aborto, roubo, mentira, adultério, fornicação, pedofilia, homossexualidade e blasfêmia. Ele também vê nossos pensamentos e nos julgará pelos pecados ocultos que cometemos no coração: luxúria, ódio, rebelião, ganância, pensamentos impuros, ingratidão, egoísmo, inveja, orgulho, cobiça, mentira etc. Jesus advertiu: “Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado”6 (ênfase acrescentada).

A Bíblia diz que a ira de Deus “permanece” sobre cada um de nós7, e que cada vez que pecamos, estamos “acumulando ira”8, a qual será revelada no Dia do Julgamento. A Bíblia nos diz até mesmo que somos “por natureza merecedores da ira”9 (ênfase acrescentada). Pecar contra Deus é algo natural para nós – e nós naturalmente fazemos por merecer Sua ira com nossos pecados.

MORTE INSTANTÂNEA

Muitas pessoas acreditam que, porque Deus é bom, Ele vai perdoar a todos e vai deixar todos os pecadores entrarem no céu. Esta é uma compreensão errada da Sua bondade. Quando Moisés pediu para ver a glória de Deus, Deus lhe disse que ele não poderia vê-Lo e viver. Moisés morreria instantaneamente se olhasse para Deus. Pense nisso:

[E Deus] repondeu: Diante de você farei passar toda a m inha bondade… Quando a minha glória passar, eu o colocarei numa fenda da rocha e o cobrirei com minha mão até que eu tenha acabado de passar.10

Repare que a totalidade da glória de Deus estava revelada em Sua “bondade”. A bondade de Deus teria matado Moisés instantaneamente devido a sua iniqüidade pessoal. O fogo da bondade de Deus o teria consumido como um copo de água derramado na superfície do sol. O único jeito de qualquer um de nós suportar a presença de Deus é sendo puro de coração. Jesus disse “Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus”11. Mas, como vimos ao examinar a Lei, nenhum de nós é “puro de coração”.

Essas considerações são extremamente preocupantes, pois o Deus de que estamos falando não é nada parecido com a idéia comumente aceita de Deus. Ele não é uma figura paterna cheia de benevolência, alguém que sorri alegremente para a humanidade pecadora.

Em meio a essas idéias aterradoras, lembre-se de deixar o medo trabalhar a seu favor. O temor de Deus é o medo mais saudável que você pode ter. A Bíblia o chama de “o princípio da sabedoria”12.

Novamente, o conhecimento da Lei de Deus deve ajudá-lo a ver que você tem um dilema de vida ou morte: o enorme problema da ira de Deus (a ira justificável de Deus) contra seus pecados pessoais. A justa pena por pecar – quebrar mesmo só uma das leis é a morte – e a eternidade no inferno. Mas você não quebrou só uma lei. Assim como o restante de nós, você sem dúvida quebrou todas essas leis, cada uma delas inúmeras vezes. Que tipo de ira você acha legítimo que um juiz tenha em relação a um criminoso culpado de quebrar a lei milhares de vezes?

VEJAMOS

Vamos agora examinar aquelas quatro principais religiões para ver se elas podem lhe ajudar em sua dificuldade:


Hinduísmo

A religião hinduísta diz que se você foi mau, você pode voltar como um rato ou algum outro animal.13 Se você foi bom, talvez você volte como um príncipe. Mas isso é como dizer: “Quando você salta de um avião, você vai ser puxado de volta como um outro passageiro. Se você foi mal, você é rebaixado para a Classe Econômica; se você foi bom, você sobe para a Primeira Classe”. É uma idéia interessante, mas não trata do seu problema real: ter pecado contra Deus e a realidade do inferno.

Budismo

Surpreendentemente, a religião budista nega que Deus sequer exista. Ela ensina que a vida e a morte são uma espécie de ilusão.14 Isso equivale a estar na porta do avião e dizer: “Eu não estou aqui de verdade, e não existe essa história de lei da gravidade e nenhum chão em que vou bater”. Isso pode lhe ajudar a lidar temporariamente com seus medos, mas não é consistente com a realidade. E não trata do seu verdadeiro problema: ter pecado contra Deus e a realidade do inferno.

Islamismo

Curiosamente, o islamismo reconhece a realidade do pecado e do inferno e a justiça de Deus, mas a esperança que oferece é que os pecadores podem escapar da justiça de Deus se fizerem as obras da religião. Segundo o Islamismo, Deus verá essas obras e, porcausa dessas obras, se espera que Ele mostrará misericórdia – mas nunca se sabe.15 As obras de cada pessoa serão pesadas no Dia do Julgamento e então será decidido quem está salvo e quem não está – baseado nas condições de terem seguido ao Islã, terem sido sinceros em seu arrependimento e terem realizado obras de justiça suficientes para contrabalançar as más obras.

Assim, o Islamismo acredita que você pode ganhar a misericórdia de Deus por seus próprios esforços. Isso é como saltar do avião e acreditar que bater seus braços vai compensar a lei da gravidade e salvá-lo de uma queda de mais de 3000 metros.

Algo mais a se considerar: A Lei de Deus nos mostra que o melhor de nós não passa de um criminoso perverso, achado culpado e condenado perante o trono de um Juiz perfeito e santo. Ao entendermos isso, vemos que nossas “obras de justiça” são na verdade uma tentativa de subornar o Juiz do Universo. A Bíblia diz que por causa da nossa culpa, qualquer coisa que ofereçamos a Deus para nossa justificação (nossa liberação de Seu tribunal) é uma abominação para Ele16, e apenas aumenta nossos crimes.

O islamismo, como as outras religiões, não resolve seu problema de ter pecado contra Deus e ter de encarar a realidade do inferno.

Cristianismo

Então por que o cristianismo é diferente? Todas as religiões não são iguais? Vejamos. No cristianismo, o próprio Deus providenciou um “pára-quedas” para nós, e Sua palavra diz o seguinte a respeito do Salvador: “revistam-se do Senhor Jesus Cristo”17. Da mesma forma como um pára-quedas resolveu o seu dilema com a lei da gravidade e suas conseqüências, também o Salvador resolve perfeitamente o seu dilema com a Lei de Deus e suas conseqüências! É a peça do quebra-cabeça que faltava para você.

Como Deus resolveu nosso dilema? Ele satisfez sua ira se tornando um ser humano e tomando a nossa punição sobre si mesmo. As Escrituras nos dizem que Deus estava em Cristo reconciliando o mundo consigo mesmo. O cristianismo oferece o único pára-quedas que pode nos salvar das conseqüências da lei que transgredimos.

DE VOLTA AO AVIÃO

Para ilustrar isso de modo mais claro, vamos voltar ao avião por um instante. Você está prestes a sofrer uma queda de mais de 3000 metros de altura. Você tem que saltar. Seu coração está batendo forte em seu peito. Por quê? Por causa do medo. Você sabe que a lei da gravidade vai lhe matar quando saltar.

Alguém lhe oferece a tela original da Mona Lisa. Você a empurra pra longe.

Outra pessoa lhe dá as chaves de uma Ferrari 0km. Você as joga fora.

Alguém ainda tenta colocar um milhão de reais em suas mãos. Você afasta a mão da pessoa e fica ali parado, aterrorizado com seu destino iminente.

De repente, você ouve uma voz dizer: “Aqui está um pára-quedas!”
Qual daquelas quatro pessoas vai ter mais credibilidade aos seus olhos? A que levantou o pára-quedas! Revisando: é o seu medo do salto que faz você se voltar para a boa notícia do pára-quedas.

Do mesmo modo, o conhecimento do que a Lei de Deus vai fazer com você produz um medo que faz com que a notícia de um Salvador seja uma excelente notícia! Isso resolve o seu problema com a ira de Deus. Deus o ama tanto que Ele se tornou um ser humano sem pecados na pessoa de Jesus de Nazaré. O Salvador sofreu uma morte excruciante na cruz, tomando a sua punição (a pena de morte) sobre si mesmo. As exigências de justiça eterna foram satisfeitas quando ele gritou “Está consumado!”.

O relâmpago da ira de Deus foi suspenso e o trovão da Sua indignação foi silenciado na cruz ensangüentada do Calvário: “Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar”.18 Nós quebramos a Lei, mas Ele se tornou um homem para pagar nossa pena com seu próprio sangue.
Então Ele ressuscitou dentre os mortos, derrotando a morte. Isso quer dizer que Deus agora pode perdoar cada pecado que você já cometeu e substituir sua pena de morte. Se você se arrepender e colocar sua fé em Jesus, você poderá dizer como o apóstolo Paulo:

Porque por meio de Cristo Jesus a lei do Espírito de vida me libertou da lei do pecado e da morte. 19

Portanto, você não precisa mais ficar atormentado por medo da morte, e você não precisa continuar procurando meios para lidar com o dilema do pecado e da ira de Deus. 20 O Salvador é o presente de Deus para você. O evangelho é uma notícia incrivelmente boa para toda a pecadora raça humana!

O próprio Deus pode “justificar” você. Ele pode purificar você e lhe dar a “justiça” de Cristo. Ele pode torná-lo puro de coração lavando os seus pecados. Ele pode protegê-lo de Sua ira consumidora na Rocha Eterna que Ele fendeu para você. 21

Só Jesus pode salvar você da morte e do inferno, algo que você jamais poderia conquistar ou merecer. 22

FAÇA ISSO HOJE

Para receber o presente da vida eterna, você deve se arrepender de seus pecados (se afastar deles) e se revestir do Senhor Jesus Cristo da mesma forma como você colocaria um pára-quedas – confiando somente nEle para sua salvação. Isso quer dizer que você abre mão de suas próprias boas obras como um meio de tentar agradar a Deus (tentar suborná-Lo) e confia somente no que Jesus fez por você. Simplesmente agarre-se à misericórdia do Juiz. A Bíblia diz que Ele é rico em misericórdia para com todos os que o invocam23, então invoque-o agora mesmo. Ele o ouvirá se você se aproximar dEle com um coração humilde e contrito.

Faça isso agora mesmo, pois você não sabe quando você vai dar aquele salto pela porta da morte. Confesse seus pecados a Deus, confie em Jesus para salvá-lo e você passará da morte para a vida. Você tem a promessa de Deus a respeito disso. 24
Ore algo semelhante a isto:

“Querido Deus, hoje eu dou as costas para todos os meus pecados [nomeie-os] e coloco minha fé somente em Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador. Por favor, me perdoe, mude meu coração e me conceda Seu presente da vida eterna. Em nome de Jesus eu oro. Amém.”

Agora confie em Deus. Ele é totalmente digno de confiança. Nunca duvide de Suas promessas. Ele não é homem para mentir.
A sinceridade de sua oração vai ser demonstrada pela sua obediência à vontade de Deus, por isso leia a Palavra de Deus (a Bíblia) diariamente e obedeça ao que você lê. 25

Visite os sites www.livingwaters.com [em inglês] e clique em “Save Yourself Some Pain”; ou www.evangelismobiblico.com.br em português, clicando em Evitando Sofrimentos Futuros. Ali você encontrará princípios que o ajudarão a crescer em sua fé.
Talvez você ache útil ter uma bíblia de estudo como a The Evidence Bible [em inglês], que responde a 100 das perguntas mais comuns sobre a fé cristã; ou a Bíblia Evangelismo em Ação em português. Seu comentário instrutivo vai ajudá-lo a crescer como cristão.26

Por favor, não deixe esse livreto jogado em um canto. Se ele foi proveitoso para você, passe para alguém com quem você se importa – não há nada mais importante do que o lugar onde eles passarão a eternidade.27 Obrigado por ler esse livreto.
Que Deus continue a abençoar você e seus familiares,

Ray Comfort

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
Pinterest